terça-feira, 24 de maio de 2011

Mas afinal... o que é o carimbó tradicional???

Uma manifestação artística da cultura tradicional paraense.  E por cultura tradicional entendemos àquelas que numa sociedade dividida em classes sociais e hierarquizada etnicamente é produzida, principalmente, pelo setor marginalizado da população.



No geral, são produções coletivas, anônimas, dinâmicas, transmitidas de geração em geração principalmente pela forma oral e não pela organização sistemática de ensino-aprendizagem valorizada pela sociedade moderna[1].

 

video
 Imagens cedidas pela ASAPAM: Assiciação de Agentes de Patrimônio da Amazônia


Apesar do narrador do vídeo acima afirmar que o carimbó é de origem africana, tudo indica que é o processo de miscigenação na região o  formador original da manifestação.Não podemos entender a manifestação sem pensar nos povos originários ou no colonizador.
A palavra carimbó é fruto da união de duas palavras de origem tupi, curi (= madeira) e imbó (= ôca)[2], e possui um duplo sentido: Em primeiro lugar designa um instrumento musical, denominado curimbó, espécie de atabaque, tambor feito de um tronco internamente escavado, onde numa das extremidades é colocado couro curtido.



                                                                                  Foto: André Moura Campos


O tocador do instrumento senta-se em cima deste e, com as mãos zabumba-o com um ritmo especial. Deste toque origina-se o segundo sentido: a dança do carimbó.   


A Galera do Grupo Sancari, de Belém, " Dançando na chuva"

 Além deste tambor, outros instrumentos como a rabeca, violão, cavaquinho, banjo, flauta, clarineta, saxofone (sopro), pandeiro, maracas, matracas e caxixi, podem fazer parte da apresentação do carimbó tradicional. “Podem fazer parte”, na medida em que as coreografias, o instrumental, a indumentária, assim como os versos variam de acordo com a localização e o desenvolvimento social e econômico das regiões onde é produzido. Na dança, no instrumental, nas letras, na “função” dentro do contexto em que está inserido, em todos estes aspectos, é evidente a  presença de elementos indígenas, europeus e africanos nesta manifestação, altamente miscigenada.

                                                                                                  Foto: Bruna Muriel


[1] Esta definição é a que Brandão denominava, na década de 80, de folclore. Brandão, Carlos Rodrigues. O que é Folclore. 9ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1982.

[2] Cascudo, Luís da C., Dicionário do Folclore Brasileiro. 8ª ed. São Paulo: Global,1980.

Nenhum comentário:

Postar um comentário